Você e sua equipe sabem se portar durante uma fiscalização da Vigilância Sanitária ?

A Anvisa, através da resolução nº 216, apresenta o Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. Assim, cabe aos profissionais da Vigilância Sanitária garantir se os estabelecimentos do município estão seguindo as determinações previstas em lei através da fiscalização.

E a visita de um fiscal é que tende a gerar nervosismo, principalmente para proprietários e gerentes de primeira viagem e para os funcionários que precisam lidar com essa demanda.

Por isso, separamos alguns tópicos para direcionar o comportamento de sua equipe durante a fiscalização da vigilância sanitária do seu restaurante.

Pois bem, se um fiscal da Anvisa bate à porta do seu estabelecimento foque em estar atento as seguintes posturas:

1)    Antecedência: esteja preparado para a fiscalização

A inspeção sanitária em restaurantes costuma acontecer sem aviso prévio, sendo mais recorrente em períodos de maior fluxo de clientes, seja por data comemorativa ou eventos. Há uma média de oito meses máximos para a visita, sendo assim, se esse período passou e você não recebeu a fiscalização já está na hora de começar a preparar a casa para ser novamente avaliada.

Mantendo esse controle na sua rotina de gestão, você garante tempo para checar todos os itens e conferir se está tudo em ordem, podendo fazer eventuais adequações para receber os fiscais.

2)    Calma: esteja seguro e calmo durante a visita

Durante a fiscalização sanitária, é importante manter a calma. A Anvisa tem um protocolo de visita dupla, o que significa que, na primeira visita, o fiscal vai verificar possíveis inadequações, que se constatadas, acarretará ao estabelecimento um prazo para adequação. Ao término do prazo, será realizada uma nova visita para verificar se os pontos apontados foram corrigidos.

Por isso, não há razão para pânico: mesmo que haja inadequações, você terá tempo para realizar as correções antes de ser multado.

3)     Atenção: verifique se a inspeção sanitária é válida

De acordo com a lei, o fiscal da Anvisa deve estar sempre acompanhado de um farmacêutico. É o farmacêutico que vai realizar as aferições técnicas dos itens apontados pelo fiscal, e ele pode questionar anotações feita pelo fiscal antes de legitimá-las.

Sem a presença desse profissional, a visita do fiscal perde sua legitimidade legal. Por isso, esteja atento a como são feitos os procedimentos.

.

4)    Informação: oriente seus funcionários sobre como agir durante a fiscalização

Seus colaboradores são os responsáveis práticos na manutenção das regras de operação e boas práticas estabelecidas. Sendo assim, devem estar atentos aos cuidados no manuseio dos alimentos, à limpeza do ambiente, entre outros aspectos que transformam um restaurante num local saudável.

Mas também é preciso orientá-los sobre como se comportarem durante a inspeção sanitária.

A rotina precisa se manter, porém de forma mais cuidadosa. Afinal, estão sendo avaliados e essa pressão pode levar a deslizes que tendem a comprometer a avaliação. Não é hora de apontar culpados ou resolver questões antigas. Durante a inspeção sanitária, a equipe precisa trabalhar em conjunto e deve estar preparada para isso. Por isso invista em esclarecer e preparar seus funcionários, eles devem entender o que é a inspeção e como devem proceder durante essa visita.

5) Cortesia: seja solícito como os fiscais

Não tente manipular ou impedir o recolhimento de material, já que é comum recolher amostras dos alimentos mantidos na cozinha. Busque responder às perguntas do fiscal com clareza. Você deve contribuir para que a fiscalização ocorra corretamente. Afinal, é a saúde dos seus clientes e a qualidade de seu estabelecimento estão sendo garantidas. Lembre-se que mesmo com alguma inadequação você terá direcionamento e prazo para se corrigir, por isso não tente mascarar sua realidade, nem mesmo atrapalhar a avaliação.

6)    Comprometimento: siga as instruções recomendadas pelos fiscais

Como já afirmamos, se alguma irregularidade é identificada, a Anvisa estabelece um prazo, geralmente de alguns meses, para que o estabelecimento se ajuste as necessidades de adequação. Para isso, serão dadas uma série de instruções de como essas implementações devem ser realizadas. Sendo assim, siga as orientações recebidas e as coloque em prática o mais breve possível.

7) Desenvolvimento: melhore com a correção dos erros apontados durante a fiscalização

As visitas de fiscalização sanitária em restaurantes é uma boa maneira de perceber problemas de gestão que estavam camuflados em meio à rotina do estabelecimento.

Preste atenção ao que for apontado, assim você consegue avaliar suas rotinas operacionais, garantir a manutenção do que está adequado e corrija aquilo que foge às normas.

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *